Muitas pessoas devem ter lido frases que falam de processador 32 e 64 bit. Mas o que realmente significa esses termos?

Entenda

Primeiro, um pouco de informação sobre processadores. Um processador é uma espécie de microchip especializado. A sua função é acelerar, endereçar, resolver ou preparar dados, dependendo da aplicação. Basicamente, um processador é uma poderosa máquina de calcular: ela recebe um determinado volume de dados, orientados em padrão binário 0 e 1 e tem a função de responder a esse volume, processando a informação com base em instruções armazenadas em sua memória interna.

Antes explicar a diferença entre essas duas arquiteturas, vamos relembrar algo básico: o que é um bit? Os computadores funcionam com um sistema numérico binário. Isso significa que o computador lida apenas com sequências de 1 e 0, e esses dígitos (1 ou 0) são os bits.

Dito isso, chegamos ao valor de bits de um processador. Na sua forma mais simples, trata-se de quantos bits ele usa para os seus endereços de memória. Isto significa que, em um computador de 32 bits, o endereço de uma posição na memória tem 32 bits; em um computador de 64 bits, utilizam-se 64 bits.

Por exemplo, se um chip trabalha a 32 bits, ele pode manipular números de valor até 4.294.967.296 em uma única operação, ou seja, 2^32 posições de memória diferentes. Isso significa 4 GB de memória.

Agora, se um chip trabalha a 64 bits, ele pode manipular números de valor até 18.446.744.073.709.551.616 em uma única operação, ou seja, 2^64 posições de memória diferentes. Isso significa 16.000 petabyte de memória.

Mas isso muda alguma coisa? Bem, sim e não.

Sim e não? Luiz, você está me confundindo.

Calma, já vou explicar.

Por que não?

Vamos usar um pouco a cabeça. Suponha que temos uma máquina com processador de 32 bits de 2.5 GHz de velocidade e 4 GB de RAM. Agora, imagine também que estamos usando um editor de textos e digitando um trabalho para a aula de história. Sabendo que cada caractere tem 1 Byte, o processador não irá trabalhar muito para que você faça o seu trabalho. Agora, se usarmos um processador de 64 bits com a mesma velocidade nessa mesma máquina, não haverá nenhuma melhora na velocidade em que o editor de texto é usado. Pois, como dito antes, o processador não tem muito trabalho para converter os números binários em caracteres por ser uma conta simples e bem rápida.

Agora, por que sim?

Aaaah, essa parte é a mais legal.

O processador converte números binários, acelera, resolve e prepara todo e qualquer tipo de coisa. A arquitetura 64 bits é mais rápidas em situações onde há muitos cálculos a serem feitos. Exemplos disso são: Photoshop, AutoCad, Corel Draw, jogos…

Mais um pequeno exemplo. Você contrata um arquiteto para fazer a planta da sua futura casa e esse usa o AutoCad, um programa pesado por si. O arquiteto utiliza o mesmo computador das configurações anteriores. Um processador 32 bits de 2.5 GHz e 4 GB de memória RAM, pois é o máximo que o 32 bits pode “ler”. E certas operações utilizam valores maiores que  4.294.967.296 (4 GB). Esse processador irá fazer duas ou mais “viagens” para que consiga concluir essa operação.

Agora, o arquiteto viu que precisava dar um “up” em sua máquina, e colocou um processador de mesma velocidade, porém de 64 bits e continuou com os 4 GB de RAM. Quando ele fizer a mesma operação com um valor maior que  4.294.967.296, o processador precisará fazer duas ou mais “viagens” para concluir também.

Ué? Mas João, um processador de 64 bits não consegue fazer cálculos de até  18.446.744.073.709.551.616 em uma única operação?

Sim, consegue, mas lembre-se, o arquiteto ainda usa uma memória RAM de 4 GB.

Visto esse problema, ele comprou uma memória de 8 GB. E viu que seu trabalho fluiu bem mais, pois o processador conseguiu fazer a operação de uma só vez. Não precisando fazer algumas “viagens” a mais.

Isso também se encaixa nos jogos. Por isso, computadores gamers são bem mais poderosos que computadores de uso comum.

Mas o que tem haver com celulares?

Tudo.

Hoje em dia andamos com mini computadores em nossos bolsos. E por que seria diferente? É muito dito sobre os processadores 64 bits em celulares.

Um grande exemplo é o mais novo aventureiro, o Redmi 2 da Xiaomi. Ele possui um processador Snapdragon 410 64 bits e 1 GB de RAM. Em termos de comparação, o MOTO G 2014 possui um Snapdragon 400, que é 32 bits, e 1 GB de RAM também.

Beleza, mas qual a diferença dos dois se são praticamente a mesma coisa?

Como eu disse antes, em pequenos processos, o usuário não verá diferença, seja vendo fotos, mandando mensagens, fazendo ligações etc.

A diferença será em trabalhos pesados. Como jogos, usar a câmera, sim, câmera, isso porque os smartphones estão vindo com câmeras cada vezes melhores e com mais recursos, precisando assim, de um trabalho maior do processador. O usuário sentirá, nesses aplicativos, uma melhora considerável. Mais fluidez, menos travamentos.

Agora que você sabe sobre as diferenças, que tal chamar seus amigos para tirarem essa dúvida aqui também?